Início > Blogs e Comunicação > O lugar onde melhor se fala português no Brasil é o Maranhão?

O lugar onde melhor se fala português no Brasil é o Maranhão?

Com o aumento da demanda internacional por algodão para atender a indústria têxtil inglesa e à redução da produção norte americana por causa da Guerra de Independência nos Estados Unidos, formou-se um cenário ideal para a produção algodoeira no Maranhão no século XVIII. Nesse período considerado a fase de ouro da economia maranhense, São Luís passou a viver uma efervescência cultural. A cidade, que se relacionava mais com as cidades européias do que com outras cidades brasileiras, foi  a primeira a receber uma companhia italiana de ópera. Possuía calçamento e iluminação como poucas do país. As últimas novidades da literatura francesa eram recebidas semanalmente.

É nessa fase que São Luís passa a ser conhecida por “Atenas Brasileira”. A denominação decorre do número de escritores locais que exerceram papel importante nos movimentos literários brasileiros a partir do romantismo. Surgiu, assim, a imagem do Maranhão como o estado que fala o melhor português do país. A primeira gramática do Brasil foi escrita e editada na cidade por Sotero dos Reis . Mesmo nos dias atuais a cidade ainda tem uma grande vocação natural para a literatura e poesia.

Seria por isso, o Maranhão considerado como o lugar onde melhor se fala o português ?

No livro “Preconceito Lingüístico”*, o autor desmistifica no mito 5, o fato de que o Maranhão é o lugar onde melhor se fala o português. Seus argumentos giram em torno de pesquisas sociolingüísticas que afirmam o fato do melhor falar não depender da região geográfica. Como ele mesmo cita no livro :

“Toda variedade lingüística atende às necessidades da comunidade de seres humanos que a empregam. Quando deixar de atender, ela inevitavelmente sofrerá transformações para se adequar às novas necessidades. Toda variedade lingüística é também resultado de um processo histórico próprio, com suas vicissitudes e peripécias particulares”.

Bagno cita também um exemplo de uma entrevista onde o professor Pasquale Cipro Neto diz que realmente o português do Maranhão não é o melhor falado, e sim, que o carioca é o cidadão que melhor fala português. O autor usa essa ilustração da entrevista de Pasquale, para reforçar sua idéia de que não há local onde se fale o melhor ou o pior português, e sim que isso depende da posição social que o brasileiro possui diante da norma culta do português.

“…as pessoas das classes cultas de qualquer lugar dominam melhor a norma culta do que as pessoas das classes não cultas de qualquer lugar..”

Ainda na fala do professor Pasquale Cipro Neto, em sua entrevista á revista Veja, ele fala sobre o horror que é o português falado pelos paulistanos :

“ a São Paulo que fala “dois pastel”e “acabou as ficha” é um horror. Não acredito que o fato de ser uma cidade com grande número de imigrantes seja uma explicação suficiente para esse português esquisito dos paulistanos. Na verdade, é inexplicável”.

Segundo o autor do livro, é impossível chegar a essas conclusões pela falta de argumentos científicos por parte do professor Pasquale. Não há uma especificidade de faixa etária, classe social ou nível de instrução das pessoas as quais trata o professor.

O autor também comenta acerca dos erros de concordância já citados acima, dizendo que esses erros são facilmente encontrados na fala dos cariocas; para comprovar isso, o autor cita gravações do projeto CENSO que investiga o uso da língua no Rio de Janeiro nas classes sociais não cultas ( pessoas que não cursaram universidade ). Além disso, o autor cita a existência destes mesmos erros em todo o Brasil e até em Portugal – comprovando este último com a citação do trabalho da professora Maria Marta Scherre.

Enfim, podemos concluir que a idéia principal é a de que a regionalidade não implica em maior ou menor grau de obediência das normas cultas da língua, o que determina essa obediência é o nível de instrução de cada indivíduo, de modo que as classes menos favorecidas social e culturalmente tendem a desviar, na fala, um pouco da representação escrita da língua. As variações são inevitáveis, devido a atributos de descendência e segmentos de hábitos locais, mas a norma culta da escrita não fica prejudicada porque pessoas em determinados locais não seguem, na fala, os padrões formais da escrita.

*Referência

Preconceito Linguístico – Marcos Bagno

About these ads
  1. 12/08/2009 às 00:40

    aqui no sul há um grande problema, usamos muito o ‘tu’ mas conjugamos os verbos na 3 pessoa, ai fica ‘tu vai’, ‘tu foi’, só conjugamos corretamente o verbo em situações bastante formais

    parabens ao maranhao

    abraços, mateus

    • Fabio Procópio
      12/08/2009 às 15:07

      Se vocês se entendem desta forma, não vejo problema algum em se utilizar o “tu”em diversas maneiras…. Sem ruídos na comunicação.. hehehe

      Abraço

  2. 12/08/2009 às 13:36

    Discordo do Pasquale (me pergunto qdo é que concordo com ele), para mim é sim no Maranhão que se fala o melhor português, trabalho com diversos estados aqui e eles escrevem muito bem, além de falarem bem, nem o “porrrta” eles puxam.

    Abraços,
    Cibele
    (A Bordo)

    • Fabio Procópio
      12/08/2009 às 15:11

      Pois é Cibele, discordo de ti quando você realmente diz sobre o Maranhão e sobre o fato da pronúncia da palavra “porrrrta”. Os regionalismos no Brasil não podem ser vistos como algo errado, e sim um facilitador da comunicação nas diferentes regiões. Não existe um lugar correto onde se fala o melhor português do país, este foi o meu intuito ao escrever este texto… indagando o fato da afirmação de termos o Maranhão como o melhor português – existem regionalismos, costumes e vários outros fatores derivados do grande território brasileiro e da diversa mescla de culturas e descendências !

      Abraço

    • Tiago Mohana
      04/04/2011 às 19:26

      concordo plenamente com a cibele. sou maranhense e não puxamos o R como os cariocas puxam. eles costumam dizer porque tiveram grande influência do francês. contudo o maranhão, principalmente em são luís, também teve influência francesa, porque são luís é a única capital brasileira fundada por franceses. são luís passou grande tempo poussindo dois idiomas oficiais: português e francês. conclusão. porque nõs não falamos porrrrrrrrrrrrrta também?
      atenção:
      os cariocas não estudaram dígrafo.
      eles pronunciam o S, como por exemplo:
      renaScimento
      Eu naSci.
      isso é um erro bastante grave.

  3. 13/08/2009 às 01:44

    Existem culturas diferentes sim Fábio – o exemplo do Mateus é a prova disso – “Guria”, “Bah” » Cultura!
    Agora “Mano”, “nóis foi”, “isso memu” » não é cultura, é um costume, errado!

    Minha opinião, claro!

    Abraços

    • Fabio Procópio
      14/08/2009 às 13:47

      Entendi Cibele,

      Mesmo sendo um costume, gírias não podem ser levadas ao patamar de julgarmos se ela está correta ou errada. É a menlhor maneira que determinado grupo encontrou de se comunicar. (Minha opinião, heheh)

    • 05/04/2010 às 23:59

      NOSSA, CIBELE. VOCE TEM TODA A RAZAO, PELO MENOS O MARANHAO NAO DIZ QUE NEM OS BANDIDOS: “MANO, NÓIS FUMO NA PARADA MUITO LOUCA AÍ, TÁ LIGADO, MEU?”

  4. Marcelo
    19/08/2009 às 18:03

    Olá.
    Eu particularmente penso que é uma verdadeira barbárie linguística convidar o professor Pasquale pra falar sobre língua-linguagem e sociedade. Ele não tem estudos científicos na área e navega numa relação muito pragmática e fechada da língua, esquecendo-se que desde os primeiros estudos linguísticos engendrados por Saussure, já se separava a língua(estrutura social) da fala(individual), ou seja, se eu falo “Nóis vai lá”, quem não aceita é a gramática normativa e não a língua, pq há na língua tem um espaço de resistência que é marcado pela fala – individual e intransferível.
    Entre língua e fala a antinomia é total. A fala é um ato, uma manifestação atualizada da faculdade da linguagem dentro de um contexto, enquanto a língua é um sistema virtual que apenas se atualiza na e pela fala. De acordo com Ullmam (1952),a língua não é senão o resíduo de inumeráveis atos de fala, enquanto que estes são apenas a aplicação, a utilização dos meios de expressão fornecidos pela língua.
    Precisamos aprofundar mais essas questões, pra não ficar nesse simplismo do Pasquale, tão apreciado pelos mais “utilitaristas”.
    abraços

  5. NILVAN BRAGA
    10/09/2009 às 02:41

    Entendo todos os argumentos citados aqui, porém discordo daqueles que colocam a norma culta (no falar) em segundo plano, quando à esta é dada a penas a variante do regionalismo mostrando um deleixo total com a intimidade da lingua falada e escrita. E isto é o que faz diferençar o Maranhão dos outros estados brasileiros, quando naquele não se ver grandes diferenças entre o português falado e o escrito.
    Vendo por esse lado, faz muito bem os falar do povo Maranhão, pois lá sim, usa-se um regionalismo, mas aquele que enaltece a lingua falada e escrita e não se nivela por baixo, deixando caí, também, o argumento de que falar bem provém de quem é social e economicamente privilegiado. Esse argumento fica desnudo quando se ver pessoas de todos níveis sociais, no Maranhão, a desenvolver com leveza uma boa articulação com a língua portuguesa. Fato, este, incomum para a maioria da população brasileira, mesmo entre aqueles que se dizem bem formados.
    Quero dizer que é com muito tristeza que vejo pessoas com potencial de serem formadoras de opinião – quando não o são – fazerem comentários de que não existe um falar melhor ou pior, mesmo que o ponto em questão seja a forma mais próxima da língua culta (de Portugal ou do Brasil), pois essa postura somente coaduana para aumentar a distância entre a linguagem e língua (espírito e matéria – se assim posso comparar).
    Meu objetivo, aqui, é somente enriquecer a dicussão, pois não acho que o povo do maranhão fala bem português só porque usa o pronome “tu” com seus correspondentes verbais. Quem ver somente isso, ver de forma simplória e, até mesmo desreispeitosa, pois o que, lá, ouve-se falar é aquilo que podemos camar de correto, mesmo que isso signifique diminuir aquilo que entendemos por errado (ou regionalisado – como mascaram) ou que, assim, poderíamos chamar. Não vejo lógica privilegiar o que destôa em detrimento do que entõa.
    Parabéns ao povo do Maranhão, pois este é um legado que não lhe deverá ser tirado. Que o povo brasileiro tenha o privilégio de conhecer um pouco mais desse estado e de sua capital – outrola chamada de Atenas Brasileiras.

    • Fabio Procópio
      16/09/2009 às 19:00

      Olá Nilvan,

      Obrigado por enriquecer nosso diálogo.. Concordo no que diz respeito ao fato do legado Maranhense.. Tenho muita vontade de conhecer este estado e este povo !
      Você é Maranhense?
      Abraços

      • Nilvan Braga
        17/09/2009 às 14:46

        Olá, Fábio!

        Certamente!!!

        Sou Maranhense, sim. Se queres, realmente, conhecer o meu estado, estarei à disposição. A cada três meses, dirijo-me para São Luís, de modo que, com essas visitas, não me distancio de minhas raizes ludovicenses. Raizes formadas durante dezesseis anos em que, lá, vivi.
        Abraços.

    • Tiago Mohana
      04/04/2011 às 19:53

      NILVAN
      SE TU LEMBRAS, QUANDO TU FOSTE CRIANÇA. A TUA PROFESSORA TE ENSINOU OS PRONOMES PESSOAIS DO CASO RETO
      EU
      TU
      ELE/ELA
      NÓS
      VÓS
      ELES/ELAS
      NÃO SEI SE ESTOU CORRETO. TU DEVES FALAR “VOCÊ”.
      “VOCÊ” PODE ESTÁ CORRETO, ESTÁ CORRETO. É UM PRONOME DE TRATAMENTO. MAS NÃO É TÃO FORMAL QUANTO O “TU”. CONTUDO O “TU” É O PADRÃO.

  6. Lucimaura
    30/09/2009 às 17:30

    Sinceramente, conheço pessoas do Maranhão que são de classes mais altas e falam muito mal o português.
    Não acredito que eles falem o melhor português.

    • Fabio Procópio
      30/09/2009 às 20:55

      Oi Lucimaura,

      Não creio que este seja o ponto de partida para tomarmos conclusões sobre se no Maranhão fala-se o melhor ou o pior português… Como na discussão que já tivemos aqui acima, ainda defendo que não existe o melhor e o pior… defendo que seja uma questão de comunicação, entendimento, etc..Obrigado pela visita !

    • Joel
      22/07/2010 às 16:10

      Ei lucimeire se vc conhece pessoas do maranhão n significa que vc conhece todo mundo no maranhão. nem todos falam bem, mas eu te dou a a certeza que o estado do maranhão fala mil vezes melhor que muitos estados brasileiros. Inclusive existem muitos cantores famosos que em show q fizeram nom aranhão parabenizaram o estado pela forma de falar. ” LULU SANTOS, SANDY, DINHO OURO PRETO.
      abraço.

      • Francisca
        25/10/2010 às 13:54

        Creio que a Lucimara tem que voltar ao Maranhão POIS ELA DEFINITIVAMENTE NÃO O CONHECEU.
        ABRAÇOS

    • Francisca
      25/10/2010 às 13:51

      você precissa realmente conhecer o maranhão, pois se tem essa opinião é por que de fato não o conheceu.
      abraços!

  7. carmem
    01/10/2009 às 16:07

    Posso dizer com absoluta convícção que, se tem uma coisa que os maranhenses desconhecem é a língua portuguesa. Falada, escrita e televisionada. Fico horrorizada em ver meu idioma querido ser assassinado todos os dias, por essa gente mal humorada, grossa e sem educação. Seria bom se os maranhenses começassem imediatamente a estudar e conhecer melhor o idioma, pra não pagar tanto mico.

    • Fabio Procópio
      01/10/2009 às 17:15

      Boa Tarde Carmem..

      Não se pode generalizar assim o modo de falar de um povo, como você fez com os maranhenses. O seu “idioma querido” que também é o “idioma querido” deles, não é assassinado… Não concordo com o seu comentário… infelizmente

    • josué lopes
      25/10/2009 às 23:10

      ACHO QUE O MELHOR PORTUGUÊS É FALADO POR CLASSES ALTAS DE QUALQUER PARTE DO BRASIL.
      PORÉM ACHO QUE ESSA CARMEM TEM ALGUM RECALQUE CONTRA PESSOAS ORIUNDAS DO ESTADO DO MA.

      • Fabio Procópio
        27/10/2009 às 16:21

        Olá Josué, não concordo com você quando diz que o melhor português é falado pelas classes altas. A discussão que tivemos aqui no post vai contra isso que você argumentou..Dê uma lida! Obrigado pela visita.

    • Antikythero
      25/03/2010 às 18:51

      O idioma português nao é seu, ignorante. E quem é você pra falar mal dos maranhenses?
      vai aprender a escrever primeiro, analfabeta! Porque eu é que nao conheço a palavra CONVÍCÇÃO.

    • Joel
      22/07/2010 às 16:20

      Ei carmem, quem é vc, vc ja escreveu quantos dicionarios, ja escreveu quantos livros ? poxa prq se vc fala assim do maranhão vc só pode ser uma mestrada na lingua portuguesa, né verdade?.
      Vc ta se precipitado em falar que o povo aqui é ignorante,grossa ou tipo!
      Eu tenho certeza que vc nunca pisou aqui na cidade e espero que nunca venha aqui. Mas se vc vinher vc vai ver como o povo aqui é humilde e hospitaleiro. E vai entender que ninguem é melhor que ninguem e que seu portugues é tão pobre quanto a sua inteligencia. E vai ter certeza que o maranhão é um dos estados que melhor fala a lingua portuguesa! E pra terminar tudo eu quero te deixar uma frase, espero que vc pense bem antes de criticar algue,! a frase é essa> VAI TOMAR NO MEIO DO TEU Cú!! Abraço!

      • Francisca
        25/10/2010 às 17:31

        valeu joel…
        essa Carmem precissa conhecer o maranhão pr fazer esse tipo de comentário.abaços

    • Francisca
      25/10/2010 às 14:03

      FICA TRISTE NÃO CARMEM, SE VOCÊ QUISER APRENDER E SER EDUCADA COMO DIZ SER, VENHA PRO MARANHÃO, POIS HORRORIZADA FICO EU EM SABER QUE VOCÊ SE CONSIDERA UMA PESSOA CULTA E TEM ESSA CORAGEM DE POSTAR UM COMENTÁRIO DESSES,O POVO DO MARANHÃO ESTA DE PARABÉNS NÃO FOI ATOA QUE GANHOU ESSE PRÊMIO.VOCÊ PRECISSA SE ATUALIZAR PARA CRITICAR.ABRAÇOS…E VENHA CONHECER O MARANHÃO……

    • wanderson
      22/02/2011 às 18:14

      só de vc falar um absurdo desses vc prova não mais q o maranhão só, mais q dentro dessa federação q chama brasil vc está entre as mais burras e desenformadas, quem deve estudar um pouco mais é vc, tem q rever seus conceitos isso sim.

    • Tiago Mohana
      04/04/2011 às 20:04

      POR QUE TU FALAS ASSIM DOS MARANHENSES?
      EM QUE NÓS ASSASSINAMOS A LÍNGUA PORTUGUESA?
      DIGA-ME UMA GÍRIA MARANHENSE OU UMA EXPRESSÃO QUE O MARANHENSE FALA, QUE É DE ORIGEM DE OUTROS ESTADOS.
      DIGA-ME SOMENTE AS OCASIÕES QUE OS MARANHENSES ASSASSINAM O LÍNGUA PORTUGUESA?
      MAL-HUMOR NÃO QUER DIZER QUE FALA UM MAL PORTUGUÊS.

  8. Ricardo
    02/10/2009 às 15:41

    Caro Fabio, qual o significado de So que eu acho que é Senhor, vcs aqui tem até má vontade de falar ou seja, falar ma no lugar de marrr, juno em lugar de juniorrrrr, se liga cara e para de ser bairrista.

    • Fabio Procópio
      02/10/2009 às 15:49

      Olá Ricardo,

      O nível da discussão que temos aqui se deve ao fato de estudarmos as diferentes regiões brasileiras baseado no livro citado no próprio texto. É um livro que aborda a língua brasileira, todos os fatores que fazem com que determinada região diga A e não B. Recomendo que leia o livro antes de colocar algum comentário que não contempla toda a discussão (de nível) que tivemos aqui nos comentários.

      Obrigado pela visita

  9. Lídia
    04/11/2009 às 12:39

    O Português tem duas variedades escritas: o Português Europeu e o Português do Brasil.
    É língua oficial de Angola, Cabo-Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe,e Timor Leste (CPLP). É falado como língua mãe, segunda língua ou crioulos em todos os continentes. Só em países monolinguístas (ex:França,USA) é que os descendentes e lusodescendentes deixam de falar português.
    Para se falar o bom português o nível de instrução também conta mas temos que acrescentar variedades como: a descendência, os hábitos locais e a região onde se vive. É comum encontrar pessoas que escrevem e falam correctamente, mas foneticamente deixam muito a desejar. Num bom contexto social o menos desenvolvido culturalmente tende a copiar os bons exemplos da sua comunidade, é por isso que juntos aprendemos uns com os outros e ficamos mais úteis em sociedade, e enriquecidos por aprendermos as diferenças dos outros Lusófonos.
    É um exercício geográfico fantástico descobrir de onde é a pessoa que está a falar connosco, e os regionalismos arrancam-nos um sorriso da boca. Eu não quero que isso mude nunca!

  10. Maurício P.
    06/02/2010 às 06:26

    Como o usuário occappuccino, também sou do Sul, mais especificamente, do Paraná.
    Ocasionalmente, encontro pessoas que falam tu, mas não conjugam na segunda pessoa, mas embora não seja tão comum.
    Oponho-me às tuas opiniões, acho horrível ouvir uma pessoa falando errado, seja pelo comer do ‘s’ dos paulistanos, da ocasional falta de conjugar o ‘tu’ aqui no Sul (que é regra para os cariocas, nenhum conjuga), ou demais erros.
    Também sou contra essa atitude de aceitar os sotaques por ser um facilitador de comunicação em determinada região. Se a língua é uma, e uma letra em questão possui apenas UM som, por que é que as pessoas de região X falam a mesma letra só que com outro som? Isso é irreal.
    A língua que se fala deve ser igual à língua escrita. Não só isso, mas a pronúncia das palavras deve ser de acordo com a gramática normativa.
    Acho que deveríamos valorizar o jeito que a língua deveria ser falada, não o jeito ela realmente é falada.

  11. mauricio
    09/02/2010 às 10:20

    Creio que não existe local que fala o melhor português, mas sim pessoas com melhores níveis de educação que buscam e necessitam falar bem e corretamente. Eu sou de MS, e falo porrrta, porrrteira e porrrtao e não creio que seja incorreto. É apenas um sotaque o que demonstra a pluralidade cultural que temos em nosso país. Quem gosta do idioma, recomendo conhecer o museu da língua portuguesa na cidade de São Paulo.
    O nosso idioma é misturado. Tão quanto à cor da pele das pessoas e cultura do Brasil. Os encontros e desencontros de povos e signos se tornam evidentes somados à convergência de conflitos e as contradições e desigualdades mostrando assim que no Brasil houve uma mistura de elementos diferentes que acabaram por formar um único elemento dando unidade ao país. Há um altíssimo grau de mestiçagem que constitui o português do Brasil. Não se trata apenas de padrões de fala ou ritmos diferenciados.
    A IDÉIA É CULTUAR A LÍNGUA E AS DIFERENÇAS QUE ELA POSSUI E PROVOCA… NAO QUEM FALA “MELHOR”, QUEM É “MELHOR”, QUEM VIVE NO ESTADO “MELHOR”…ISSO NAO LEVA A LUGAR ALGUM E EMPOBRECE O DISCURSO.
    Só de ler os comentários percebi muita gente que coloca o “ego etnocêntrico” na frente das palavras distorcendo total ou parcialmente a fala. O Brasil é o país da diferença. Cada local tem sua maneira e/o vícios de linguagem. Isso em meu ver não empobrece, mas sim apenas ressalta e valoriza o quão somos plurais!
    Abraços

  12. mauricio
    09/02/2010 às 10:25

    Fabio parabens pelo Blog! Gostei muito…hehehe.

  13. Carlos
    10/02/2010 às 15:56

    Olá Josué, não concordo com você que o português só bem falado pelas classes altas,se você viajar pelo estado do maranhão você percebe que todas as pessoas falam todas iguais, não é só gente rica que fala o português correto,o estado do maranhão é o que fala o português mais correto sim, parabens povo do maranhão. abraços

  14. Zander
    14/02/2010 às 02:39

    Olá Senhores!Convido-vos a visitar o Maranhão! em especial a capital São Luís,
    e baseiem-se na própria gramática da língua portuguêsa brasileira
    qualquer autor que seja, para comparar e tirar vossas próprias conclusões e saberam que foneticamente há clareza de pronúncia de acordo com as normas culta da língua,nunca vi nenhuma gramática recomendar o som de “s” como “x” pronúncia dos cariocas o mais culto carioca “xia” ele estaria certo? ou “r” com som do “r” da língua inglêsa(pronúncia dos paulistas) ou até mesmo a palavra “fechado” ser pronúnciada como “féchado” quando a pronúncia correta é “fêchado” pois deriva do verbo fechar que se pronúncia “fêchar”(modo de pronúncia de muitos outros sulistas).
    Em qualquer idioma há artifícios na fala para facilitar a comunicação como contrações, vícios de linguagem e a regionalidade que caracteriza determinados falantes, isso é fato mas há uma tendencia linguística baseada na gramática mas há pessoas que não são instruídas pela gramática e baseiam-se naquilo que costumeiramente ouvem e isso está ligado também ao processo histórico da região, pois herdam influências linguísticas. Em São Luís-MA as raízes históricas ainda estão presentes na fala do seu povo que herdou esse tal modo de falar ou “a preocupação em querer falar claramente” e isso pode ser percebido conversando com qualquer cidadão até um menos instruído se mostrará influênciado talvez sem tanta conciência de como está usando o código linguístico, e vários erros como em qualquer região do país apareceram mas essencialmente usará pronúncias corretas. Talvez pelo fato de que seja hoje um dos estados mais pobres do país tal credito não teria tanto fundamento na atualidade, do português mais bem falado.

    Cordialmente,
    Zander Morais.
    São Luís-MA

    • Francisca
      25/10/2010 às 14:09

      É VERDADE CONCORDO COM VOCÊ.O MARANHÃO MERECE SER ELOGIADO!
      ABRAÇOS

  15. Zander
    14/02/2010 às 02:52

    Olá Senhores!Convido-vos a visitar o Maranhão! em especial a capital São Luís,
    e baseiem-se na própria gramática da língua portuguêsa brasileira
    qualquer autor que seja, para comparar e tirar vossas próprias conclusões e saberão que foneticamente há clareza de pronúncia de acordo com as normas culta da língua,nunca vi nenhuma gramática recomendar o som de “s” como “x” pronúncia dos cariocas o mais culto carioca “xia” ele estaria certo? ou “r” com som do “r” da língua inglêsa(pronúncia dos paulistas) ou até mesmo a palavra “fechado” ser pronúnciada como “féchado”(modo de pronúncia de muitos outros sulistas) quando a pronúncia correta é “fêchado” pois deriva do verbo fechar que se pronúncia “fêchar”(modo com deve ser pronúnciado o qual o maranhense pronúncia).
    Em qualquer idioma há artifícios na fala para facilitar a comunicação como contrações, vícios de linguagem e a regionalidade que caracteriza determinados falantes, isso é fato mas há uma tendencia linguística baseada na gramática mas há pessoas que não são instruídas pela gramática e baseiam-se naquilo que costumeiramente ouvem e isso está ligado também ao processo histórico da região, pois herdam influências linguísticas. Em São Luís-MA as raízes históricas ainda estão presentes na fala do seu povo que herdou esse tal modo de falar ou “a preocupação em querer falar claramente” e isso pode ser percebido conversando com qualquer cidadão até um menos instruído se mostrará influênciado talvez sem tanta conciência de como está usando o código linguístico, e vários erros como em qualquer região do país aparecerão, mas essencialmente, usará pronúncias corretas. Talvez pelo fato de que seja hoje um dos estados mais pobres do país tal credito não teria tanto fundamento na atualidade, do português mais bem falado.

    Cordialmente,
    Zander Morais.
    São Luís-MA

  16. Mayane
    20/03/2010 às 22:32

    Eu concordo, eu sou maranhense, e aqui nós falamos o português mais correto, eu só não entendo e não aceito, é que as pessoas do Sul, Sudeste, etc … tem mto preconceito com os nordestinos, a ponto de que alguns até criticam, eu não acho isso certo, um povo de uma nação só, excluir uma região, que eu nem sei pqe tem tanto preconceito. AMO O MARANHÃO !

  17. 05/04/2010 às 23:55

    existem muitos mitos. já cheguei até em acreditar em alguns, mas este é o um mito que nem deveria existir! absurdo esse falar que o pessoal do maranhao diz o portugues mais correto! cada regiao tem seu jeito, e todos estão correto, sim!

    BEIJOS… MARINA.

  18. 29/04/2010 às 19:14

    bom eu sou do maranhao, e acho que nos maranhenses falamos o melhor portugues sim,atualmente moro no parana e acho horrivel a pronuncia deles com o “R”….mas como vimos anteriomente cada estado tem a sua forma de pronuciar o portugues…
    beijos

  19. Jamila karla
    13/05/2010 às 11:30

    o Maranhão pode ser lindo, mas o português falado, não é o melhor e nem mesmo o mais correto, 0 ‘tu’ já tá fora de moda, e quem é do maranhão pode sim cometer erros de portugês como qualquer falante do Brasil.não existe o modo certo de falar uma língua,existe a gramática,que por sua vez exige um português impecável de se falar.sugiro que leiam PRECONCEITO LINGUÍSTICO de Marcos Bagno, e aí entederão o que realmente é a língua falada pelo povo.

    • jolthon santos
      16/01/2011 às 16:17

      nao concordo com vc jamile a questao nao e se ta na moda ou fora de moda ,,ou seja o “tu” exeste sim so que auguns estados e pouco usado ou vc acha que na moda e falar como a maioria de meus amigos paulistas falam “naonde” em vez de “aonde”,,ou vc deve dizer tambem que mandioca e a mesma coisa que macacheira,,rsrsr umm vc deve ser paulista tambem,..

    • Tiago Mohana
      04/04/2011 às 20:23

      O “TU” PODE ESTÁ FORA DE MODA. MAS A GRAMÁTICA SERÁ SEMPRE A MESMA.
      A GRAMÁTICA NÃO DIZ ISSO: ” o TU está fora de moda”.

  20. Ainoã
    28/05/2010 às 14:11

    kkkkkkkk, eu estou rindo aqui. Vamos louvar a Deus, procurar conhecer a Jesus e esquecer essas diferenças. Somos todos irmãos! Jesus está voltando!
    Bjus a todos.

    • Francisca
      25/10/2010 às 14:11

      OI CAMILA..VC PRECISSA ESTUDAR UM POUQUINHO MAIS QUERIDA , APOSTO QUE NÃO CONHECE O MARANHÃO….VENHA FAZER UMA VISITA APOSTO QUE O SEU VOCABULÁRIO VAI MELHORAR…
      KKKKKKKKKKKK

  21. JANY
    28/05/2010 às 17:48

    OS comentários acima são bem interessantes, mas só pra acrescentar um grande e ilustre motivo pelo qual o estado é considarado o que fala-se o melhor português pode ser este.

    São Luís passa a ser conhecida por “Atenas Brasileira”. A denominação decorre do número de escritores locais que exerceram papel importante nos movimentos literários brasileiros a partir do romantismo. Surgiu, assim, a imagem do Maranhão como o estado que fala o melhor português do país.
    A primeira gramática do Brasil foi escrita e editada na cidade por Sotero dos Reis. Mesmo nos dias atuais a cidade ainda tem uma grande vocação natural para a literatura e poesia.

    Agora quero convidá-los a conhecer e a desfrutar nossas belezas naturais e culturais, pois tenho orgulho de ser ludovicense e de ter conquistado muitas coisas com a educação que recebi nessa cidade.

  22. karina
    01/06/2010 às 12:26

    eu sou do maranhão e sou de classe média falo muito bem o portugues e desde que eu tinha cinco

  23. alexsandra
    18/07/2010 às 21:51

    infelizmente cada um comentario puxa a sardinha para o seu lado, até mesmo o professor Pasquale para o Rio, moro em Belém e escuto diariamente a gramática ser rasgada como tu “entendesse”, tento seguir o exemplo dos maranhense pelo menos falar um pouco melhor, pois conheço vários e realmente falam muito bem o português e já ouvir os paulistanos trocarem o “R” por “I”, como poe exemplo poita, e aaim sucessivamente como todos os outros estados tem alguma forma forma de falar, que nos tempos de hoje não são mais considerados errados pois as gírias faladas como corretas, mais não menosprezando o estado do Maranhão, inclusive a sua capital São Luís, que realmente é o melhor português. Mais infelizmente este melhor portugues fica no nordeste e o preconceito é maior que a culta realidade, talvez se fosse no sul ou no sudeste não tirariam esse mérito. Acordem norte e nordeste existem, e se voçês realmente conversarem com alguém de lá você verá diferença e irá comprovar.

    • Tiago Mohana
      04/04/2011 às 20:30

      CONCORDO CONTIGO, ALXSANDRA. SE FOSSE NO SUL O MELHOR PORTUGUÊS, NÃO HAVERIA ESSA DIVERGÊNCIA DE OPINIÕES.
      MAS JÁ QUE É NO NORDESTE, COMO SEMPRE, ELES QUEREM CONTRARIAR DIZENDO QUE TODOS FALAM CORRETAMENTE. COMO UM CARIOCA: “NUM É MERMO, ALEXSANDRA?”

  24. alexsandra
    18/07/2010 às 21:54

    alexsandra :infelizmente cada um comentario puxa a sardinha para o seu lado, até mesmo o professor Pasquale para o Rio, moro em Belém e escuto diariamente a gramática ser rasgada como tu “entendesse”, tento seguir o exemplo dos maranhense pelo menos falar um pouco melhor, pois conheço vários e realmente falam muito bem o português e já ouvir os paulistanos trocarem o “R” por “I”, como por exemplo poita, e assim sucessivamente como todos os outros estados tem alguma forma forma de falar, que nos tempos de hoje não são mais considerados errados pois as gírias faladas como corretas, mais não menosprezando o estado do Maranhão, inclusive a sua capital São Luís, que realmente é o melhor português. Mais infelizmente este melhor portugues fica no nordeste e o preconceito é maior que a culta realidade, talvez se fosse no sul ou no sudeste não tirariam esse mérito. Acordem norte e nordeste existem, e se voçês realmente conversarem com alguém de lá você verá diferença e irá comprovar.

  25. Joel
    22/07/2010 às 16:26

    Pessoal desculpa pelas palavras que deixei em um comentario que fiz no comentario 15.
    Convido a todos a conhecer o estado do Maranhão.
    Aqui não é o melhor lugar do mundo, mas é um dos melhores lugares do Brasil!! Abraço a Todos.

    Joel
    São Luis _ MA
    STILOJOEL@HOTMAIL.com

  26. Sara
    21/08/2010 às 15:51

    Gostei muito do site, Fabio.
    Da pra sentir nos comentários a diferença de cultura de cada estado, sou do Ma atualmente moro em São Paulo. Aqui a população fala puxando o “r” e falam muito “você vai ir”, ” vou de a pé”, “vou esta passando para um dos nossos atendentes”. Mais eu não discrimino eles pelo modo de falar, eu procura parender com eles o que tem de bom.O que eu quero deixar pra refletir é que TODOS SOMOS IGUAIS INDEPENDENTE DE RAÇA, COR, SOTAQUE , CULTURAS…E CLASSE.
    Temos que aprender mais sobre os outros estados que é gostoso provar novas culinárias tipica do estado,invés de falar coisas sem saber o certo o que acontece. Essas pessoas que acham que no MA a população é burra, ignorantes,sem educação, convido eles a conherem melhor o MA,aposto que nunca sairam do mundinho deles porque não sabem aceitar as diferenças dos outros discriminam antes mesmo de conhecer o que os estados tem de bom para oferecer.

    • Tiago Mohana
      04/04/2011 às 20:32

      ELES TAMBÉM FALAM: NÓS VAI.

  27. Tiago
    28/08/2010 às 15:25

    O Maranhão fala o melhor português do Brasil porque aqui a pronúncia é idêntica à do Jornal Nacional. Epic Win!

  28. Francisca
    25/10/2010 às 17:29

    também concordo com vc Tiago!
    maranhão é mesmo uma maravilha pena que os jornais só mostram o lado negativo.

  29. 05/11/2010 às 15:34

    EU PENSO O SEGUINTE;SOU MARANHENSE,HOJE RESIDO EM BRASÍLIA.PORÉM SÓ FALO ERRADO SE EU QUISER!ATÉ PORQUE TEM OS REGIONALISMOS.AGORA TEM GENTE AÍ DIZENDO QUE O “TU” ESTÁ FORA DA MODA,NADA A VER,POIS NA GRAMÁTICA ESTÁ EXPLÍCITO QUE O ” “TU” É OBRIGATORIAMENTE A 2° PESSOA,ENTÃO PODE-SE FALAR “TU” OU “VOCÊ”.SINCERAMENTE, SE ANALISARMOS FALAMOS ,SIM, MELHOR,NÃO A GRAMÁTICA,MAS O JEITO DE FALAR NORMAL,SEM PUXAR S,OU CORTAR LETRAS.

  30. olivia
    11/11/2010 às 20:12

    PARA MARANHENSE LER: UM DIA NA VIDA DE REGINETE

    Reginete, a empregada da casa do Vieira, chega da Rua Grande toda querendo ser, de traca amarela, uma japonesa bandeirosa com pontuação 2 números acima da sua, rebolando e exibindo sua calça nova, daquelas bem apertadas e lá no rendengue, que comprou pra sair à noite. Logo gerou um bafafá dos invejosos da rua.
    - Olha a barata do Vieira. Quer se aparecer! Tá escritinha uma fulêra!
    - E tu parece uma nigrinha dando conta da vida dos outros – retruca à mulher Seu Barriga.
    Porém, despertou também o interesse da molecada da rua. A galera do chucho parou para secar a moça. Até quem tava no desafiado. Guga largou de empinar seu papagaio aos gritos de ‘lá vaiii lá vaiii…’, sempre na guina para lancear melhor e com uma bimbarra reforçada , como proteção ao freio, e linha puída pelos amigos que sabotavam pisando nela, para admirar:
    - Éguass Reginete! Tá bonita como quê!
    - Hmmmm piqueno. O que é heim? Só porque to com minha calça nova? Comprei na Lobrás tá?!
    Victor, o mais novo da turma, desinformado, questiona:
    - O que é Lobrás?
    - É uma loja, abestado. Ao pegado da Mesbla. Defronte as Pernambucanas. Onde a gente vai sempre capar bombom – corta Guga.
    Caverna, sempre casqueiro, largou sua curica, feita de talo de coqueiro e folha de caderno, e veio, catingando que só ele, arrumar cascaria com Guga.
    - O quê que tu quer?! A nêga é minha.
    - Hmmmm tu quer te amostrar pros teus pariceiro? Te dôle um bogue!!!
    - Me dáli??? Rapá, tu não me trisca!!!
    E a galera querendo ver o oco vem zilada jogar lenha na fogueira.
    - Éééésseeeeee!!! Tá falando da tua mãe!!! Chamou de qualhira!
    - Éééguasss… eu não deixava!!! Cospe aqui – diz Dudu estendendo a mão.
    Mas Guga não entra na conversa dos amigos:
    - Vocês só querem ver a caveira dos outros!
    - Ihhh gelão… cagou ralo heim Guga!!! Tá aberando!!!
    Até que chega Lombo, o mais velho da turma, que jogava peteca naquele momento. Ele tinha o costume de quebrar as petecas alheias na brincadeira do cai, dando um china-pau com seu cocão de aço, principalmente se fosse uma olho de gato. Utilizava, também, o recurso do olhinho, mas dificilmente só bilava. Pediu limpo, completou matança nas borrocas e depois foi pro casa ou bola. Às vezes porco ou leitão vistando. Ele intervem:
    Ê Caverna, tu já tá coisando os outros aí né?! Vaii já levar um sambacu!
    - Hen heim. Vamo já te dar um malha – confirma Guga, aliviado com a intervenção de Lombo.
    - Hen heim – ironiza Caverna imitando Guga com voz afeminada.
    - Não me arremeda não!!! Olha o raspa!!!
    - Ahhh… vai te lascar!!!
    Depois do furdunço por sua causa, Reginete sai toda empolgada de lá e decide dar logo uma parada na quitanda da Zefinha, lembrando que seu Vieira havia pedido que ela comprasse alguns ingredientes para garantir o fim de semana, já que Dona Veridiana ainda não havia feito a Lusitana do mês.
    - Oi Dona Zefa. Quero camarão seco pra botar na juçara da dona Veridiana e fazer arroz de cuxá? Me arrume 3 Jeneves também, 2 quilos de macaxeira, um lidileite alimba, 2 pães massa fina e 4 massa grossa! Ahh… e uma canihouse pro seu Vieira!
    A senhora vai checar seu estoque no freezer e retorna:
    - Ê essa outra… só tem Guaraná Jesus. Vais querer? Vais querer quantas mãozadas de camarão?
    - Três mãozadas tá bom. E pode ser Jesus sim.
    Ao chegar em casa com as compras, seu Vieira repreende a moça:
    - Tu fica remancheando pra trazer o cumê. To urrando de fome aqui já! Cuida piquena!! Vou só banhar e quando voltar quero ver tudo pronto.
    - Ô seu Vieira… o senhor é muito desinsufrido! Já to arreliada com uma confusão dos meninos na rua. Não me aguneia! Confie ni mim que faço tudo vuada! O senhor sabe que…
    - Já seiii… tá bom… aí fala mais que a nêga do leite. Eu heim?! – seu Vieira interrompe.
    Neste momento chega Marquinho, filho do seu Vieira, com a equipagem da Bolívia Querida toda suja. Sinal de mais trabalho pra Reginete.
    - Menino, olha essa tua roupa. Tava num chiqueiro era? Vai ficar encardidinha! Isso não sai não! E esses brinquedos?! Tudo esbandalhado! Aí não tem jeito! Olha… tá só o cieiro (ou ceroto, como queiram)!
    - Tava jogando travinha com os moleques! Não enche e me dá logo esse refri aí que to com sede.
    - Hum Hum. Isso é do seu Vieira!
    - Marrapá! Por quê?! Deixa de canhenguice, piquena!
    - Deixa eu cuidar comigo que ainda quero sair hoje pra radiola no clubão! Vai rolar só pedra!
    Passada a janta, Reginete já exausta lava a louça e reflete sobre seu evento da noite: “Já estou é aziada e as meninas não ligam. Amanhã começa mais um dia de trabalho e se sair hoje ainda fico lisa pro fim de semana!”. A moça muda de idéia segue sua rotina. Todos os preparativos para a noite foram em vão? Nãããã! O importante foi chamar a atenção e não se achar mais uma no meio da multidão!

    • Tiago Mohana
      04/04/2011 às 20:37

      OLIVIA. ÉEEEEEEEEGUAS É UMA GIRIA DO PARAENSE. SE TU CONHECERES TAMBÉM AS PESSOAS QUE PELOS MENOS TIVERAM UM POUCO DE ESTUDO.NÃO FALAM DESSA FORMA.

  31. Antonio filho
    12/11/2010 às 04:04

    sou maranhense e considero sim o estado no qual falam o portugues mas correto do país sim..pois desde que nasce moro aqui.
    tenho 18 anos, ja fui vairas veses em são paulo rio de janeiro e outros estados.
    e nao e por que moro aqui que vou dizer com todas as letras.
    MARANHÃO eo estado que tem o portugues mas correto sim. tem duvidas?? venha visita meu querido maranhão princimpalemnte minha querida ilha são luis.
    abraço a todos

  32. aline
    01/12/2010 às 19:12

    Estou morando aqui no Pará a 1 ano, e posso dizer com todas as palavras que concordo com a Carmem, sou Paranaense, e aqui a poucos paraenses e muitos maranhenses, e o portugues que eles falam é horrível, sem contar a enorme falta de educação, se eu não tivesse conhecido o Maranhão, eu não estaria escrevendo isso. E outra coisa nem vou comentar sobre Rio de Janeiro ,com toda certeza o portugues deles é horrível, um dos piores com certeza.E para concluir os paranaenses tambem não falam corretamente, mas nos falamos como escrevemos, “LEITE QUENTE”,é apenas regionalismo nosso jeito de falar. Abraços a todos os BRASILEIROS .

  33. rafael
    14/12/2010 às 22:21

    sou maranhense para se falar um português correto e só estudar muito a lingua portuguesa em especial gramática eu concordo com a pesquiza que o maranhão falar o mais correto o português aquir nem todas as pessoas falam correto em especial as pessoas que vive no campo

  34. Amanda
    26/12/2010 às 21:20

    Sou maranhese mas moro no Rio e afirmo que aqui as pessoas falam muito errado mas não são criticados porque são do sudeste!Acho que as pessoas tem que parar de preconceito com o povo nordestino.O Brasil é um país como grandes diferenças culturais que devem ser respeitadas,pois são essas diferenças que fazem este país ser tão maravilhoso!!ABRAÇO A TODOS OS BRASILEIROS!!!

  35. Vanessa Cocenza
    30/12/2010 às 13:54

    Fábio,

    Concordo com o Prof. Pasquale quando ele diz que o correto português está na norma culta e não no regionalismo, quando ele diz que existe a diferença pela questão social, quanto mais anos de estudo uma pessoa possui melhor ela falará o português, isso é obvio!
    Mas daí generalizar o paulista dando um exemplo de concordância, que estatística é essa?
    É aquilo que eu disse acima, dito por ele mesmo, é uma questão social e não local (São Paulo), portanto, em todo território nacional teremos quem siga a norma culta e quem não siga!
    Ora, se a estatística se refere ao quantitativo, é claro que o paulista será penalizado nesta questão, afinal, é o maior estado do país! Não é obvio isto?
    O horror do português a que ele se refere existe em todos os estados do país! Achei de mau gosto ele generalizar o português do paulista!
    Como deve estar imaginando sou paulista mesmo e vivo neste estado a 28 anos, transito por várias cidades do interior e transito por várias camadas sociais, conheço quem diz “dois pastel” e conheço quem siga a norma culta a risca e não são poucos!
    Cada um na sua, ele que se preocupe com a língua e deixe a estatística pra quem é especialista nisto!

  36. 21/01/2011 às 17:54

    olha no maranhão não é q se fala o melhor portugues,acontece q é um dos mai corretos,não queremos ser mestres da lingua portuguesa.o que ocorre é q diferentemente de outro estados brasileiros,no maranhão foi conservado o portugues do passado.portanto aqui se fala um portugues diferenciado.e olivia esse texto horroroso q vc escreveu é uma bobagem,algumas palavras ai citadas são ditas mesmo,mas não da forma ridicula como vc escreveu,sou de são luis do maranhão e não troco minha terra por lugar q fale portugues errado.bjs

  37. 21/01/2011 às 17:59

    e aline minha querida se vc foi tratada grosseiramente no maranhão,foi pq concerteza vc foi mal educada primeiro,somos muito educados e hospitaleiros,pelo seu jeito arrogante de escrever,deu p perceber q vc mereceu a hostilidade dos maranhenes.bjs

    • Tiago Mohana
      04/04/2011 às 20:43

      CONCORDO CONTIGO, JUJU.
      O POVO DO MARANHÃO É MUITO HOSPITALEIRO. ELES SÃO CURIOSOS. GOSTAM DE PERGUNTAR, TIRAR DUVIDAS COMO É A FORMA DOS OUTROS ESTADOS, DA FORMA DE VIVER E FALAR.

  38. lene
    08/02/2011 às 22:16

    Ola!!
    Quero saber se o correto é falar como se escreve?
    Ex:
    leite como o som de (e) no final.
    Por esta resposta irei aplicar nas demais palavras.
    Pois aqui na região sul eles forçam bastante o (r) e sempre que uma palavra termina com (e) no final eles pronunciam da mesma forma que se escreve.
    Ta correto?

  39. ALINE
    25/02/2011 às 02:24

    SOU MARANHENSE GENTE,MAIS O POVO MARANHENSE É GENTE BESTA!
    TEM GENTE Q DIZ Q OS APRESENTADORES DO JORNAL NACIONAL TEM A MESMA PRONUNCIA DAQ DO MARANHÃO,SIGINIFICA Q O ESTADO FALA A MELHOR LINGUA PORTUGUESA.
    SE NÃO VIU RSRSRSRSRSRSRSRS

    • 23/04/2011 às 21:56

      AFF,VC QUE É BESTA,NEM SABE OQ TA FALANDO,VAI LER E ASSISTIR DIREITINHO O JORNAL NACIONAL ANTES DE FALAR ASNEIRA.

  40. 01/03/2011 às 14:53

    Olá Fábio!! sou maranhense! E concordo que os maranhenses é que falam melhor a língua portuguesa
    é o estado que menos fala gíria. Em segudo lugar se nao me foge da memória e o rio
    mais todos falamos o português que a nossa língua maternal
    mais deveríamos ter mais respeito à ela para então, estarmos á modificando!!!
    parabéns maranhenses..
    Abraços gostei muito do texto fábio
    mais essa é minha opinião.

    • Tiago Mohana
      04/04/2011 às 20:46

      OS CARIOCAS FALAM BASTNATES GÍRIA. NÃO ENTENDO NADA.
      ELES FALAM COM 90% DA FRASE SOMENTE GÍRIAS

  41. David
    05/03/2011 às 04:21

    Sou maranhense,e tenho o privilégio de já ter conhecido diversos estados estados brasileiros, e inclusive o Estado do Paraná minha querida,é um lugar maravilhoso, mais queira me desculpar,o português paranaense deixa a desejar. Abraços. Afinal de contas tenho saudades ai de LONDRINA e Apucarana, pois morei nessas duas cidades.

  42. Samuel Victor
    20/03/2011 às 14:29

    Pessoal, por favor! Não confundam a lingua escrita com a falada. A verdadeira língua portuguesa é o que falamos, não o que escrevemos. O que escrevemos é apenas um artifício, um signo, uma representação da lingua, e que por suas limitações não consegue expressar todas as diversas nuances utilizadas na fala. O que nos é ensinado na escola é a “lingua escrita”, portanto a ela se aplica o pragmatismo da gramática (ou “dramática” para alguns). Agora, o objetivo da fala é proporcionar entendimento e comunicação entre indivíduos, e se esse objetivo é alcançado não há que se falar em erros ou acertos… está correto e pronto, independente da cidade, estado ou região. Agora, quanto a aplicação da norma culta, isso vai do bom senso. Para cada ocasião existe uma lingua específica. Quer um exemplo? Vai: Se um jornalista como eu quiser se comunicar bem com uma turma de trabalhadores rurais no nordeste e cativar a simpatia e a amizade dos mesmos a fim de obter alguma informação, precisa se sentar debaixo duma árvore com eles, comer bóia fria e falar a língua deles, sem termos ou expressões rebuscadas, de forma a produzir o entendimento, ou senão sai com as “mãos abanando”. Isso é fato.

  43. 27/03/2011 às 13:39

    olha eu ja viajei por varios estados do brasil o unico que eu mim sirpriende com seu jeito de saer foi os maranhenses pelo fato deles serem super bonitos e bonitas eles são muito educados e bem acolhedor .

    • 23/04/2011 às 21:59

      BRUNA VC REALMENTE CONHECEU O MARANHÃO,E SERÁ SEMPRE BEM VINDA,NÃO SÓ VC MAS TBM AS PESSOAS Q FALAM MAL DAQUI SO PQ É NORDESTE,TENHO CERTEZA Q SE DISESSEM Q O MELHOR PORTUGUES DO BRASIL,ERA EM SÃO PAULO NINGUEM FALARARIA NADA.NINGUEM DO MRANHÃO QUER DIZER Q FALA MELHOR Q OS OUTROS,É SO Q O PORTUGUES DAQUI É DIFERENTE,POR ISSO DÁ A IMPRESSÃO DE SER MELHOR.

  44. NILVAN BRAGA
    26/06/2011 às 14:48

    Olá , Tiago!
    Permita-me uma correção? Então vamos lá. Tu disseste que o maranhense fala idêntico ao jornal nacional. Mas é o contrário. Os apresentadores (âncoras) daquele jornal e do JH é que falam IDÊNTICOS ao povo do Maranhão.
    Agora, eu só não entendo o porquê disso incomodar tanto.
    Mas dou uma dica aos incomodados: estudem um pouco a História do Maranhão e saberão as influências culturais herdadas por aquele estado e, concluirão que herança bem alicerçada não se muda uma hora para outra.
    Um abraço a todos.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: